Saiba mais
Idioma
Menu
Menu
Idioma

Variedade de conteúdos e maior público: Analitica Latin America 2017 se consolida como o principal evento da indústria química analítica

Palestras internacionais, lançamento de produtos, conteúdos relevantes, concurso de trabalhos acadêmicos e grandes negócios impactaram os visitantes.

Mesmo em um ano difícil para a indústria química analítica e com cortes históricos no orçamento de laboratórios públicos e privados, a 14º edição da Analitica Latin America superou as dificuldades, mostrou sua força e fechou o ano com um resultado surpreendente. Consolidada como a melhor plataforma de negócios e fonte de conteúdo do setor, a feira reuniu 7.500 visitantes, de 26 a 28 de setembro no São Paulo Expo, número 10% maior do que na edição anterior, em 2015. Além do crescimento no número de participantes, o público se mostrou qualificado, diversificado e atento às principais novidades da química analítica, seja da indústria cosmética, farmacêutica, alimentícia, de agronegócios, entre outras.

A exposição, que foi realizada em cerca de 14.000m², contou com a participação de mais de 500 marcas expositoras e com os principais representantes do mercado. Foram três dias intensos de palestras, debates, apresentações de novas soluções, estandes lotados e atrações diversificadas. O resultado final chamou a atenção dos expositores, mesmo os mais antigos, e foi considerado bem positivo. " Como um expositor antigo não lembro de uma Analitica tão movimentada quanto essa. Reunir os principais campos de atuação da indústria é uma oportunidade única. Nosso sentimento é de superação de expetativas em todos os quesitos", declarou Matheus Campos, diretor de vendas da Sciex.

A opinião da Siecx também foi compartilhada pela empresa alemã Merck. "Nossa participação está sendo muito positiva. Quem passa pelo nosso estande costuma ficar um período bom e passa por todos nossos lançamentos, sem dúvida nosso investimento para participar valeu a pena. A Analitica é a principal feira para nós, pois ela consegue juntar todos os seguimentos em que atuamos, é bastante plural. Aqui estão nosso público-alvo e os tomadores de decisão de todos os âmbitos", comenta Alexandre Moraes, diretor de marketing.

A visitação qualificada foi elogiada em diferentes frentes, mas só foi possível atingir este público graças à geração de conteúdos relevantes. E boa parte deste material foi apresentado no 5º Congresso Analitica, que aconteceu simultaneamente à feira e reuniu mais de 300 congressistas. Estiveram presentes pesquisadores, professores e profissionais, que receberam conteúdos em primeira mão e encontraram perspectivas de futuro sobre seus projetos e aplicações.

O evento teve a importante missão de unir a indústria e a academia, em prol do desenvolvimento do setor. Esta junção de expertise e experiência foi muito benéfica e conquistou seus objetivos. Luiz Bravo, diretor da Nova Analitica e membro do comitê do Congresso Analitica complementa: "A Analitica esse ano está melhor que sua última edição, tanto por ter uma boa qualidade e quantidade de visitação, quanto pela nova estrutura e local. É um evento muito importante, pois reúne várias áreas da química como Governo, indústria e academia, se tornando uma feira bastante plural”.

Os participantes também aprovaram a grade de programação. “Estou achando excelente. O nível das pesquisas apresentadas é de primeira qualidade. Enquanto assistia, vinha surgindo ótimas ideias de pesquisas para colocar em prática, também achei adequado o tempo de apresentação de cada palestrante, não mudaria nada”, comentou Maria Josefa Santos, professora da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Ainda no congresso, os participantes puderam participar do I Simpósio de Inovação Analítica, realizado em parceria com a Academia Nacional de Farmácia, e também assistiram as apresentações dos melhores trabalhos científicos. No último dia, o comitê elegeu o vencedor, que ganhou a oportunidade de apresentar seu projeto no próximo Congresso Analitica e também levou uma viagem aos Estados Unidos, com tudo pago, para apresentar seu trabalho na PITTCON, organizado anualmente pela Sociedade de Espectroscopia e de Química Analitica de Pittsburgh, que conta com a participação de um público de mais de 90 países.

E a geração de conteúdos e palestras de renome não pararam por aí. Com temas diversificados, atuais e para diferentes áreas de atuação, os visitantes puderam participar do Circuito de Conhecimento e Inovação, que foi um verdadeiro sucesso no pavilhão. Integravam o circuito: o Q-Lounge, LiveLab, espaço NANOSoluções e a área de trabalhos científicos, além do Congresso Analitica.

O tradicional LiveLab é uma constante surpresa e agrada aos espectadores com as demonstrações ao vivo da teoria na prática. Toda a estrutura do laboratório foi montada em apenas três dias e funcionou perfeitamente. Já no novo espaço NANOSoluções, realizado em parceria com a Nano Trade Show, além do conteúdo, os visitantes encontraram produtos com aplicações nanotecnológicas e que tiveram destaque nas palestras. Koiti Araki, membro do Instituto de Química da USP, saiu satisfeito com a área de nanotecnologia. “Acho muito importante trazer esse assunto para a feira, pois a nanotecnologia está na fronteira do que há de mais avançado no conhecimento e é importante que seja discutido. O mais bacana aqui é juntar academia com o setor privado de produtos e demonstrar que juntos podemos obter muitos avanços nessa área. Só quando saímos de nossa zona de conforto que conseguimos realizar coisas muito maiores”, celebrou.

Com visitantes, congressistas e expositores satisfeitos, o diretor de portfólio da NürnbergMesse Brasil, Diego Carvalho, fez uma análise positiva sobre a realização. “A Analitica, para nós, é um produto de extrema importância, pois sabemos como ele auxilia na integração de diversos setores. O setor de química analítica sofreu com a crise que ainda afeta com nosso país e, por isto, a feira se tornou uma plataforma ainda mais importante de negócios e comunicação. Buscamos sempre formas de se reinventar e continuar a prosperar”, ressalta.